fbpx

Posso compartilhar créditos de energia solar com CPF ou CNPJ diferentes?

Compartilhar de créditos de energia: sim, com a solar pode!

Posso compartilhar créditos de energia solar com CPF ou CNPJ diferentes?

Você já ouviu falar em créditos de energia solar? Eles são basicamente toda a energia que você gerou em sua casa ou em sua empresa, mas não consumiu. Em 2012, a Aneel determinou que quem produz energia solar pode fazer uma espécie de troca com a rede elétrica. Assim, esse excedente que é convertido em créditos pode ser utilizado em mais de uma unidade, abatidos na fatura da conta de luz, em um período de até 60 meses (5 anos).

Se você tem vínculo com uma concessionária de distribuição de energia elétrica, então você é um consumidor cativo e pode participar do sistema de créditos de energia solar!

Agora vamos à pergunta: posso compartilhar meus créditos com outra unidade consumidora em nome de outra pessoa ou empresas com CNPJ diferentes? O autoconsumo remoto não permite compartilhamento entre CPFs e CNPJ diferentes. Você pode transferir os créditos para sua casa de campo, por exemplo, ou unidades comerciais da sua empresa, desde que esses imóveis sejam atendidos pela mesma concessionária de energia e a conta de luz tenha a mesma titularidade.

Pessoas físicas ou jurídicas diferentes só podem compartilhar energia por meio de um consórcio ou cooperativa em locais atendidos pela mesma rede distribuidora de energia. Assim é possível, por exemplo, compartilhar energia fotovoltaica juntamente a um grupo de moradores ou lojistas de um mesmo prédio comercial. Essa modalidade é chamada de Geração Compartilhada.

Em condomínios, a energia gerada pode ser partilhada entre os condôminos. A geração pode tanto ser usada para as áreas comuns como pode ser compartilhada entre todas as contas de luz dos condôminos.

Fonte: Com informações do Portal Solar

Related posts

Investimento em energia solar, reuso de água e telhado verde ajudam a valorizar o imóvel

Soluções sustentáveis são tendências no setor de construção civil. Segundo cartilha do Ministério do Meio Ambiente, os imóveis que contam com soluções eficientes para minimizar o impacto ambiental, como a instalação de energia fotovoltaica, valorizam, em média, de 10% a 30%.

Saiba Mais

Edifícios sustentáveis têm taxas de condomínio de 15% a 25% menores do que os cobrados em prédios convencionais

Segundo estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV) com mais de 2 mil empreendimentos comerciais na cidade de São Paulo, edifícios sustentáveis têm uma reavaliação entre 4% e 8% por metro quadrado de aluguel.

Saiba Mais