fbpx

Investimento em energia solar, reuso de água e telhado verde ajudam a valorizar o imóvel

Investimento em energia solar, reuso de água e telhado verde ajudam a valorizar o imóvel

Soluções sustentáveis são tendências no setor de construção civil e podem valorizar o imóvel entre 10% a 30%, segundo o Ministério do Meio Ambiente

O setor de construção civil está tornando-se cada vez mais sustentável, com oferta de soluções amigas do meio ambiente e inovadoras para os lares. Segundo cartilha do Ministério do Meio Ambiente, os imóveis que contam com soluções eficientes para minimizar o impacto ambiental, como a instalação de energia fotovoltaica, valorizam, em média, de 10% a 30%.

A coordenadora da divisão técnica de controle e automação do Instituto de Engenharia, Aurea Vendramin, explica que a elaboração de um projeto ou instalações de requisitos inovadores e sustentáveis em uma residência – entre eles, conforto térmico e luminotécnico – traz comodidade, redução de custos e principalmente qualidade de vida.

No caso do painel solar, por exemplo, o custo da aquisição pode ser relativamente alto, mas a redução nos gastos com energia é imediata, podendo chegar até a 95%. Além disso, o valor que era direcionado ao pagamento da conta de luz pode ser usado para o pagamento do financiamento do sistema fotovoltaico. Na média, o retorno do investimento é de cinco anos, dependendo do empreendimento.

Segundo Aurea, esse nicho, que ainda é um diferencial, e logo se transformará em requisito nas novas construções, pois faz parte de necessidades urgentes de melhores indicativos de qualidade de consumo e de como os equipamentos se relacionam com os recursos naturais. “É muito importante implementar a eficiência energética com ênfase em fontes alternativas, como energia solar para geração de eletricidade, redução do consumo de água por meio de utilização de reuso sustentável, além de incorporação de tecnologias para redução no uso de gás ou energia para aquecimento de água para o banho”, exemplifica.

Além da energia solar, Aurea explica que também existem diversas alternativas para deixar uma casa mais sustentável, como a vegetação, que pode ser usada em telhados (telhado verde) ou fachadas, além do embelezamento paisagístico, reduzindo a poluição, o consumo de energia dos edifícios, aumentando o isolamento do som. “A solução oferece resistência ao fogo, longevidade da membrana do telhado e paredes de fachadas, garantindo o escoamento de águas pluviais por meio de gotejamento para sua umidificação, manutenção de clima interno, melhoria da qualidade do ar, entre outros benefícios, dependendo do material empregado para disposição das placas e/ou vasos de plantio”, explica engenheira.

Outra possibilidade é o sistema de reuso de água. De acordo com a Fluxo Consultoria, ainda que não seja própria para consumo direto, captar a água chuva gere economia de até 60% da água potável, pois evita que ela seja utilizada em atividades como regar plantas, limpar calçadas, lavar o carro, dar descarga etc.

Veja também: Brasil zera imposto de importação para equipamento de energia solar

Fonte: Portal Solar

Related posts

Edifícios sustentáveis têm taxas de condomínio de 15% a 25% menores do que os cobrados em prédios convencionais

Segundo estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV) com mais de 2 mil empreendimentos comerciais na cidade de São Paulo, edifícios sustentáveis têm uma reavaliação entre 4% e 8% por metro quadrado de aluguel.

Saiba Mais