fbpx

Entenda a diferença entre o aquecimento solar e a energia fotovoltaica

Entenda a diferença entre o aquecimento solar e a energia fotovoltaica

Você sabe qual a diferença entre aquecimento solar e energia fotovoltaica? Ambos são sistemas que utilizam energia solar, renovável e natural mas possuem diferenças entre importantes.

O sistema de aquecimento solar é formado por placas solares. Neste caso, não existe transformação, apenas a captação de energia térmica, que provoca o aquecimento para uso em banheiro ou piscina. Além das placas solares, este sistema conta com um reservatório térmico, que tem a função de armazenar a água aquecida, mantendo a sua temperatura.

A energia fotovoltaica também possui as placas solares, mas há alguns pontos relevantes que diferenciam uma da outra. Visualmente elas são semelhantes. Porém, a tecnologia é bem diferente, já que a energia fotovoltaica é composta por um conjunto de células responsáveis por converter a radiação solar em energia elétrica.

Durante o dia, os módulos captam a radiação, convertendo a energia. Quanto mais intensa a insolação, maior será a quantidade de energia captada. Por isso, ao meio-dia, acontece o momento máximo da energia fotovoltaica, já que o Sol está a pino, no alto do céu. Após atravessar o inversor, a energia pode ser utilizada para fazer funcionar qualquer equipamento, como televisão, aparelho de som, geladeira, freezer, máquina de lavar roupa, lâmpadas, ar-condicionado e assim por diante.

Caso a energia produzida não seja completamente consumida, o que sobrar é lançado na rede elétrica, gerando “créditos energéticos”. Assim, com o acúmulo de créditos, você consegue utilizar para abatê-los em uma conta de luz, caso for necessário, em outros momentos.

E a instalação?

A instalação de um sistema de energia fotovoltaica é basicamente elétrica. A parte mecânica é apenas para a fixação dos módulos, seja no telhado ou no chão, dependendo da área disponível. Não é necessário agredir as paredes para realizar a instalação do sistema, isto é, para dar passagem aos cabos. Além da economia com a conta de luz, os gastos com manutenção são muito baixos.

Quanto ao sistema de aquecimento solar, a instalação é hidráulica, por revestimentos e por sistemas que combinam a água quente com a água fria. Caso o imóvel não tenha sido construído para receber o sistema de aquecimento, é preciso realizar obras. Os coletores solares pesam mais do que os módulos fotovoltaicos, pois atuam com água em seu interior. É preciso, ainda, definir um espaço para o reservatório, que tem grandes dimensões.

Comparação e pontos a se atentar

Um sistema de aquecimento solar, tem por objetivo o aquecimento de água. Já o sistema fotovoltaico produz energia elétrica para o uso em diversos equipamentos, inclusive aquecedores de água.

É importante lembrar de alguns pontos em relação ao aquecimento solar. Sua integração a residência é muito mais fácil e prática durante a etapa de construção. Isso porque é necessário que toda a parte hidráulica dos pontos que receberão a água quente, sejam feitos visando este objetivo e isso em residências já construídas levam a inevitável quebra de paredes.

Se o objetivo é economia de energia, lembre-se que o sistema de aquecimento reduz apenas o consumo relativo ao chuveiro elétrico. Diferente do sistema fotovoltaico que considera o consumo de todos os equipamentos elétricos do local.

Muitas vezes o consumidor utiliza o aquecimento solar para piscinas. Porém o aumento da temperatura da água será entre 5 e 10°C no máximo. O uso, muitas vezes apenas sugerido, das capas térmicas é mais importante do que se imagina. Por fim, a utilização de bombas para ajudar na circulação da água aquecida, aumenta o consumo de energia elétrica. Por isso, é importante não só comparar preços entre os sistemas, mas também analisar sua necessidade.

Veja também: Posso compartilhar créditos de energia solar com CPF ou CNPJ diferentes?

Fonte: G1 e Transforme Energia

Related posts

Investimento em energia solar, reuso de água e telhado verde ajudam a valorizar o imóvel

Soluções sustentáveis são tendências no setor de construção civil. Segundo cartilha do Ministério do Meio Ambiente, os imóveis que contam com soluções eficientes para minimizar o impacto ambiental, como a instalação de energia fotovoltaica, valorizam, em média, de 10% a 30%.

Saiba Mais

Edifícios sustentáveis têm taxas de condomínio de 15% a 25% menores do que os cobrados em prédios convencionais

Segundo estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV) com mais de 2 mil empreendimentos comerciais na cidade de São Paulo, edifícios sustentáveis têm uma reavaliação entre 4% e 8% por metro quadrado de aluguel.

Saiba Mais