fbpx

Banco do Nordeste disponibiliza financiamento de energia solar para uso residencial

Banco do Nordeste disponibiliza financiamento de energia solar para uso residencial

Banco do Nordeste disponibiliza financiamento de energia solar para uso residencial

O Banco do Nordeste expandiu sua linha de financiamento para projetos de energia solar com fins residenciais, incluindo condomínios. Desde novembro, a instituição disponibiliza recursos para pessoas físicas interessadas em aderir a esta fonte de energia limpa e renovável. Nos últimos anos, o Banco do Nordeste consolidou-se como um dos principais financiadores de energias renováveis do Brasil. Mais de R$ 8,5 bilhões já foram aplicados em projetos para atendimento empresarial.

Os clientes poderão financiar com o BNB até 100% do investimento, com limite de até R$ 100 mil. O prazo de pagamento é de até oito anos e carência de até seis meses. Para valores até R$ 50 mil, a garantia necessária será aval somado à alienação dos equipamentos; acima deste valor, será garantia real mais alienação dos equipamentos.

“Completamos o ciclo de  atendimento a todos os players interessados em energia sustentável. Agora, pessoas físicas poderão acessar o FNE Sol, com os juros mais atrativos do mercado, a partir de 0,39% a.m.. As parcelas muitas vezes equivalem à redução na conta de energia”, destaca o presidente do BNB, Romildo Rolim.

Os equipamentos podem ser adquiridos e financiados sem impacto nos gastos do cliente. Depois de quitado o financiamento, ficam apenas os benefícios da redução da conta proporcionados pela energia solar. O modelo de atendimento à pessoa física contará com cadastro e conta corrente digital. Já os documentos devem ser apresentados nas agências. A ideia é evoluir para que, em breve, a solicitação de crédito seja feita via internet banking.

Leia também – Energia solar: demanda cresce com financiamento

Sobre o FNE Sol

A linha de crédito FNE Sol abrange todos os componentes para geração centralizada e sistemas de micro e minigeração de energia elétrica:

  • fotovoltaica, eólica, de biomassa ou pequenas centrais hidroelétricas (PCH), além de sua instalação.

O produto era destinado a empresas de todos os portes e setores, produtores e empresas rurais, cooperativas e associações, dentro da área de atuação do Banco do Nordeste. Recentemente, passou também a atender pessoas físicas, para implantação de sistemas de energias renováveis que atendam casas ou apartamentos.

Para pessoas jurídicas, os financiamentos para geração distribuída podem ser de até 100% do valor do investimento. Essa regra vale para quando os equipamentos financiados forem alienados em composição com outras garantias. Ou, em alguns casos, de até 75%, podendo ser os equipamentos a única garantia do crédito. Os prazos para pagamento são de até 12 anos, com carência de até um ano. Para geração centralizada, os prazos se estendem a até 20 anos, com carência de até 5 anos.

Confira as taxas para financiamento de energia solar

PúblicoTaxas*(com bônus de adimplência)
Pessoa física micro e minigeradora de energia com rendimento bruto anual de até R$ 50 mil e empreendedores MPEs e MEIs.de 4,73 % a 4,96% a.aoude 0,39% a 0,40% a.m
Pessoa física micro e minigeradora de energia com rendimento bruto anual de R$ 50 mil até R$ 100 mil e empreendedores de pequeno-médio e médio portes.de 5,18 % a 5,52% a.aou de 0,42% a 0,45% a.m
Pessoa física micro e minigeradora de energia com rendimento bruto anual de R$ 100 mil a R$ 150 mil e empreendedores de grande porte.de 5,94 % a 6,44% a.aou de 0,48% a 0,52% a.m
Pessoa física micro e minigeradora de energia com rendimento bruto anual acima de R$ 150 mil .de 6,69 % a  7,36% a.aoude 0,54% a 0,59% a.m
*TFC projetada utilizando o IPCA para os próximos 12 meses, de 3,67% ao ano e considerando variações a depender da localização do município / Fonte: BACEN - Focus Relatório de Mercado, de 23 de novembro de 2018

Fonte: Banco do Nordeste

Related posts

Energia solar cai nas graças de empresas e consumidores

Energia solar cai nas graças de empresas e consumidores

Movimento de popularização da energia solar no Brasil alcança igrejas, redes de varejo, shopping center e até hidrelétrica. A potência instalada cresceu para uma capacidade equivalente a quase uma Hidrelétrica de Porto Primavera, que demorou 19 anos para ficar pronta.

Saiba Mais